Comemorando na casa de swing
27 set 2019

No swing: Comemorando aniversário com casais

Se você nunca pensou em comemorar seu aniversário numa casa de swing, está na hora de colocar essa ideia no radar!

Todo mundo que ama fazer aniversário sempre fica pensando em como comemorar em grande estilo e o Carlos, que utiliza o ysos para encontros com casais, nos contou como foi essa experiência incrível.

Acompanhe o relato dele e se delicie com essa história:

Faltavam duas semanas para o meu aniversário. Estava pensativo sobre o que faria para comemorar, pois com a correria no trabalho, neste ano não havia dado tempo de organizar uma festa.

A dúvida era se eu faria um churrasco com os amigos e amigas mais íntimos ou se saía algum dia para uma maratona de bares com pessoal do escritório.

Em uma conversa na hora do café, um amigo mais íntimo no trabalho brincou “E se você fosse com os parças pra uma farra com a mulherada ao invés de ir à um boteco?”.

Lembrei das 2 vezes que havia ido à uma casa de swing em minha cidade e de que aquelas experiências foram muito gostosas, a ponto de facilmente eu querer repeti-las.

Pensei uns dois dias sobre a hipótese e decidi que ia me divertir com os casais liberais que encontrasse por lá. Seria um aniversário e tanto!

Combinei com os amigos do escritório um happy hour básico. No dia fomos à um boteco perto do escritório para ganhar tempo e por ser início de semana logo todos fomos embora, com a desculpa de que no final de semana nos divertiríamos mais.

Passei no meu apartamento, tomei um banho, coloquei uma sunga justa que marcava a mala (após entrar na sauna dessa casa de swing, ficaria apenas de sunga e toalha), coloquei um jeans e uma camisa pólo, pedi um Uber e me dirigi à casa de swing.

Estava animado e cheio de expectativas com o swing

Chegando lá, entrei no prédio (que era muito discreto e nem dava pra saber do que se tratava passando pela rua) e fui direto pra recepção.

Um casal extremamente simpático me atendeu e me deu as orientações sobre como funcionava o local. Disse a eles que já havia visitado a casa há tempos atrás e então procuraram meu cadastro para fazer minha comanda.

A casa tem sistema com cadastro de clientes com nome e codinome para manter a discrição e é tudo bem organizado. Quem nunca foi à uma casa de swing, é sempre bom pesquisar antes de ir e escolher uma de boa reputação. #ficadica

A casa ainda estava com pouco movimento, ainda era cedo. Perto das 21h30 começaram a chegar casais, outros singles e algumas mulheres sozinhas.

Eu fiquei no bar observando as pessoas entrando e fui me animando. Resolvi fazer uma sauna pra dar uma relaxada e garantir que a animação durasse por mais tempo.

Fiquei cerca de 20 minutos na sauna à vapor, me sequei e saí de toalha para a área de convivência, onde ficam umas mesas para quem está bebendo e não está na pista de dança, na sala de vídeos ou nos quartos.

Quando entrei já haviam outros singles de toalha e de sunga e alguns casais um pouco mais à vontade (mulheres de mini saia e top e homens de sunga) conversando.

Fui até o bar, peguei uma cerveja, e sentei à mesa, próximo à um casal. Eles me perguntaram se era a primeira vez que estava na casa e contei que fazia tempo que não aparecia por ali.

Conversa vai, conversa vem, contei que estava ali para comemorar meu aniversário. Foi então que Ricardo, o marido, chamou o casal da mesa ao lado, que eram seus amigos Paulo e Cássia, para se juntarem a nós.

Fizemos um brinde à data especial e a conversa agora fluía entre nós 5.

Eu olhava Sara, mulher de Ricardo, com as pernas grossas cruzadas, enquanto ela conversava com Cássia e comecei a ficar animado. Já não fazia questão de disfarçar. O volume na minha sunga estava visível.

Ricardo chamou Cássia pra sentar no seu colo e Sara sentou no colo de Paulo e começaram a se beijar. Fiquei em êxtase, atento, aguardando uma brecha para que eu pudesse entrar na brincadeira.

Foi então que Sara perguntou para Ricardo e Paulo se ela e Cássia podiam me presentear. Abri um sorriso e tentei disfarçar a tensão misturada com tesão e ansiedade.

Os dois riram e assentiram com a cabeça. Ricardo então sugeriu que nós 5 fôssemos para uma das suítes. Eu disse que tudo bem e fui ao balcão pegar uma chave.

Na suíte é que a festa começou de verdade!

Nos dirigimos pra suíte. Ricardo sentou numa poltrona e disse que gostava de assistir, afirmou que queria ver Paulo e eu com Cássia e Sara.

Eu não achei nada ruim. Paulo já foi pra cima de Sara e Cássia chegou enchendo a mão enfiando-a dentro de minha sunga. Fiquei louco. Foi então que Cássia se ajoelhou na minha frente e puxou minha sunga até meus joelhos.

Aquela mulher tinha um olhar de desejo intenso. Eu sabia que ela se esforçaria para engolir meu pau inteiro. Eu estava com o pau latejando. Ela então me lambeu das bolas à cabeça. Gemi alto… que boca!

Olhei pra cama e Paulo estava chupando os seios de Sara e ela gemendo pedindo pra ele descer mais: ela queria ser chupada! E foi o que ele fez. Colocou-a de 4 e tive uma visão maravilhosa.

Era o melhor aniversário da minha vida! Cássia estava fazendo o melhor sexo oral que eu já tinha recebido na vida enquanto eu via Sara empinada e gemendo alto com Paulo caindo de boca nela e o Ricardo alisando o pau enquanto assistia e perguntava se Sara ia dar gostoso pro seu amigo e pra mim.

Depois que Paulo tinha deixado Sara de pernas bambas, pediu que ela viesse ajudar Cássia a agradar o aniversariante.

Foi incrível. Deitamos os 4 na cama. Ricardo continuou assistindo e se masturbando como todo bom marido cuckold.

De repente as duas ficaram de 4 e começaram a me chupar enquanto Paulo começou a revezar nelas. Metia em uma enquanto masturbava a outra e depois trocava.

Ficamos um tempo assim e eu estava sedento pra sentir as duas no meu pau. Troquei de lugar com Paulo.

Deitei. Sara sentou no meu pau e Cássia sentou na minha cara enquanto chupava o Paulo. Ela rebolava com vontade! Eu a sentia molhadinha…

Fomos variando posições e interações até que Paulo gozou nos peitos de Cássia e eu pedi que Sara deitasse ao lado dela, pois queria jorrar nas duas. Elas começaram a se beijar e eu gozei nelas.

Depois desse dia passei a frequentar mais a casa de swing da minha cidade.

Gostou do conto de hoje? Deixe seus comentários!

Tem uma história deliciosa que aconteceu com você? Conte pra nós!

Quer conhecer casais liberais como Ricardo e Sara ou Paulo e Cássia? Estão procurando por singles como o Carlos? Baixem o ysos agora mesmo!

Deixe seu Comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *