dogging em Curitiba
15 out 2019

Procuram-se: Experiências com dogging em Curitiba

Temos recebido muitas perguntas e visto pessoas chegando até o nosso blog buscando por dogging em Curitiba.

Muita gente pode ter curiosidade sobre o tema mas nem saber que ele tem esse nome. Há um tempo atrás fizemos um outro post sobre dogging.

Como somos um app para ménage e swing, muitos casais e singles do nosso público se interessam por esse tipo de prática. Geralmente o pessoal mais exibicionista e/ou voyeur!

Perguntamos ao pessoal que nos acompanha nas redes sociais o que eles sabem sobre dogging e em meio às respostas, batemos um papo com o @dominadordomcapa (LDC), de São Paulo (alô pessoal de Curitiba que quiser nos contar um pouco mais sobre o dogging aí na região, escrevam pra nós! ).

ysos: Quando e como você ficou sabendo o que era o dogging?
LDC: Então, em 1998 eu comecei a frequentar o autorama ali no Ibirapuera, e rolou logo nos primeiros trinta minutos… eu simplesmente estacionei o carro e os fantasminhas do ghost rsrs se aproximaram e rolou!!! após algum tempo saiu um casal de outro veículo e conversamos bastante transamos os três e fomos tomar um café… e eles me para a praça por do sol, algumas semanas depois e lá entendi a pratica.

ysos: Qual a sua primeira relação com essa prática ao ficar sabendo do que se tratava: curiosidade? receio? achou inapropriado ou logo já quis participar?
LDC: Sempre fui curioso em tudo relacionado ao sexo. Receio somente relacionado à segurança (em ser assaltado)… mas já pratiquei na primeira!

ysos: Quando participa de dogging sua posição é somente assistindo os casais nos carros ou chega a interagir com eles? Você vai com sua(s) parceira(s) de carro para interagirem com os voyeurs?
LDC: Assisto, interajo e sim levo minha parceira! somos liberais, swing, e praticamos BDSM e ela é bi sexual.

ysos: A primeira vez que você participou como foi desde a ideia de ir até estar no local participando? O que pensou? O que sentiu? O que esperava? Atingiu suas expectativas?
LDC: Fui para apreciar, adoro ver pessoas transando! Sinceramente a minha frase foi… “estou no paraíso rsrs”. Fiquei excitado! Esperava exatamente o que eu eu presenciei.

ysos: Se já foi uma das pessoas de dentro do carro com a parceira,  quem teve a ideia de ir a primeira vez juntos: você ou ela? Como decidiram que iriam?
LDC:
Na terceira vez, fomos juntos… Eu falei que iríamos praticar algo novo no nosso meio e que a exposição seria maior! E ela como uma verdadeira parceira topou sem questionar. Quando chegamos expliquei rapidamente o lance da luz do carro e rolou… ela se deliciou! No dia seguinte caiu a ficha rsrs e falou a mesma coisa (medo de assalto) sobre a segurança… mesmo assim já marcando para ir na próxima semana!

ysos: Qual a sua experiência mais diferente ou inusitada participando do dogging?
LDC:
Foi com um casal… tive relação com os dois! Eles me pediram para fazer a chuva dourada dentro do carro com eles de roupas e sentados no carro!

ysos: Alguma dica para quem está interessado mas ainda não teve coragem? 
LDC:
Tomar cuidado realmente com a segurança, pois parei de praticar por uma tentativa de assalto por motoqueiros… Cuidando da segurança só tenho a dizer que para os casais vale muito a pena a prática e para os solteiros é só ir que tudo será prazeroso.

Se você pratica dogging em Curitiba, escreva para nós! Queremos ajudar os curitibanos a se encontrarem gostoso!

Se você quer saber mais sobre algum fetiche ou quer contar sua história, escreva para nós!

Está procurando casais, solteiras e solteiros para ménage e/ou swing? Baixe o ysos agora mesmo e divirta-se!

Deixe seu Comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *