cuckold zeka
1 jul 2019

Zeka, Catarina e Armando, seu Marido Cuckold

Finalzinho de tarde de uma quinta-feira, eu no engarrafamento. Para todas aquelas pessoas que também ali estavam, era só mais um dia que estava se findando.

A maioria voltando pra casa e eu à caminho da orla da capital, indo conhecer um casal, onde o marido, um nobre aspirante a cuckold.

É incrível como o clima de um dia com esse, me transforma. Me sentia plenamente diferente, em um estado de alegria rara. Novas sensações pairavam sobre mim.

Depois de quase 1 hora de engarrafamento, cheguei ao restaurante combinado, na praia do cabo branco, lugar fino, freqüentado pela classe bem sucedida da capital paraibana.

Ao entrar no estacionamento, uma notificação surgia em meu celular, era mensagem do marido, o Armando, que dizia: “Acabamos de chegar, estamos no primeiro andar, bem no fundo do lado direito, numa mesa encostada no vidro, com vista pro mar.

Entrei no restaurante e um garçom, (muito bonito por sinal), me acompanhou até o elevador.

Em poucos segundos cheguei ao piso superior, onde fui recepcionado por outro garçom. Quando virei para a direita, meu coração pulsou mais acelerado.

Eles estavam ali, e a cada passo me aproximava do casal, que contracenava com uma paradisíaca vista para o mar.

Eles de pé, me presentearam com uma linda recepção. Apertei a mão do Armando, dei um abraço, seus olhos brilharam. Parei de frente à Catarina, sua esposa, que reinava em sensualidade e exuberância.

Catarina é dona de um sorriso lindo e tímido. Beijei seu rosto, seu perfume me levou para uma linda viagem. Ao sentarmos, olhando para o Armando, eu sorrindo por minha retina, elevei minha mão em sua direção, apertei novamente sua mão, e falei:

– Parabéns Armando!

– Mas, como assim Zeka? Parabéns?

– Parabéns sim! A Catarina é belíssima, e isso deve ser reconhecido além de você. Uma mulher encantadora, com uma beleza que atrai e inquieta olhares, instintos e desejos.

– Poxa, Zeka! É a primeira vez que escuto isso, um outro homem falando dela dessa maneira, na minha presença e olhando pra mim! Você nem imagina como estou agora.

Ele, 45 anos, engenheiro, um homem bonito, cabelos grisalhos, requintado em educação e gentileza. Ela, 46 anos, professora, mulher culta, acentuada em charme, vestia uma vestido indiano, sem sutiã, com uma linda marca do bronze.

Regados por um bom vinho chileno, sentia uma contemplação invadir minha alma e coração. Só em estar ali, ladeado por ambos, me sentia numa outra dimensão, arrepios lampejavam e o tesão já batia na porta.

Parecia cena de filme! Vista panorâmica pro mar, vinho chileno renomado, uma linda mulher e um marido de safra e espécie rara: fascinado em ser platéia, em vê-la com outro!

Eu, em pleno estado de graça e privilégio, seria esse tal outro. Depois de beber duas taças de vinho, ele olhou pra ela, sorriu, olhou pra mim, e disse:

– Zeka, hoje é um dia especial, dia de conquista para mim e Catarina, desde que casamos. Um momento construído passo a passo, alicerçado com paz e cumplicidade. Você é o primeiro a viver esse momento, e com meu coração já quase saindo pela boca, quero te dizer, – pegou a mão da esposa e apertou -, uma frase que desejei muito dizer:

– Quero muito ver a Catarina em seus braços. Ela será sua, toda sua. Mas espera, deixa eu te revelar algo que está acontecendo agora de forma incontrolável, – bebeu mais um pouco de vinho -, olhou para ela, para mim, e falou:

– Zeka, estou muito excitado! Nunca senti isso. Meu pau, apesar de pequeno, tá uma rocha, nem posso me levantar. Meu coração tá acelerado, nunca imaginei que fosse viver uma sensação tão boa assim.

Ele afastou um pouco a cadeira para mais perto dela, e a beijou, demoradamente. O silêncio pairou um pouco, bebi também mais um pouco de vinho, me contorcia levemente, uma erupção de sensações trepidavam dentro de mim, e meu cacete pulsava numa disritmia louca.

Respirei um pouco, olhei para o mar, para ela, para ele, meu coração ofegante em tom maior, sob o olhar atento dos dois, comecei a dizer:

– Esse é um momento, de fato, frondosamente especial. Tão especial que não dá para explicar. Você é um homem evoluído, que se destoa acentuadamente do senso comum. Sua esposa, é privilegiada em todos os aspectos! No âmbito das relações, não há nada mais belo, não há primazia maior do que essa conquista. Um homem que se revela e que descobre o valor e o poder do prazer que essa fantasia tem para ele e para o relacionamento, é alguém que descobriu uma das mais belas preciosidades da vida.

Eram aproximadamente 20h30, o restaurante quase vazio, ao som do barulho das ondas do mar e de um piano. Com o semblante radiava brilho e contemplação, e ao beber mais uma taça de vinho, falou:

– Zeka, estou maravilhado em ouvir isso, mas vou pedir a conta, vamos juntos até o estacionamento, nos acompanhe por favor.

Conta paga, o tesão dominava, ele e eu excitados, nos  levantamos, ele pegou a bolsa da Catarina e foi levando sobre o volume da calça, eu coloquei a mão no bolso e fomos para o elevador.

No estacionamento, pouca luz, apenas dois carros e um poste acesso. O carro deles, um lindo SUV preto, estava no final do estacionamento, embaixo de uma árvore. Paramos na lateral da porta do passageiro, ele se encostou na porta, ela ficou por trás dele, e eu na porta do banco traseiro.

Ele usava uma calça social, e o zíper estava pontudo, e assim, ele se virou, pegou na mão dela, puxou, falou algo no ouvido dela, e se beijaram demoradamente. Meu pau explodindo, bem excitado, gritando para sair.

Quando terminaram, alguns segundos de silêncio, ela por trás dele, e comecei a agradecer muito pelo momento, a maravilha de viver, dei um abraço nele e fui até ela, me despedir dela. Peguei uma de suas mãos, falei algumas coisas olhando bem nos olhos dela, ela sorrindo, se aproximou mais de mim, e falou:

– Zeka, nós adoramos! Que momento lindo foi esse! Não poderia ter sido melhor o nosso primeiro momento, o nosso primeiro passo, iremos muito em breve nos reencontrar, e eu serei toda sua. A mulher que está casada há 20 anos com o Armando, será sua, em um lugar especial. O Armando sonha em ser corno, e ser tratado assim. Como ele é o homem que amo, o homem da minha vida, ele será corno sim, um corno muito feliz! E a partir de amanhã, será ele que irá providenciar tudo para o nosso próximo encontro.

Eu, sem palavras… mais ofegante ainda! Ela, beijou meu rosto e falou mais:

– Olha Zeka, o Armando quer te falar algo, diz o que você falou no meu ouvido amor, fala pra ele!

Olhamos juntos para o Armando, que disse:

– Zeka, beija agora a Catarina na minha frente.

Olhei para ela, olhei para ele, e beijei. Coloquei uma das mãos em seu rosto, beijei, beijei, beijei. Nosso beijo foi cinematográfico, e em certo momento, sussurrei no ouvido dela:

– Dá uma olhadinha pra ele, vai até ele, e fala no ouvido dele: amor, você tá gostando? Minha calcinha tá toda molhada amor, estou ardendo de tesão, ele vai pirar.

Ela foi, beijou ele, falou no ouvido. Até deu para ouvir ela quase uivando.

Depois de uns minutos, fui até eles, nos falamos, eles entraram no carro e partiram. Entrei no meu carro, dei partida e fui pra casa refletindo:

Homem cuckold é uma espécie rara, um gênero brilhante e tão rara que, pelo seu comportamento, estilo, jeito de ser, desejos e fantasias, revolucionam qualquer que seja o formato da relação, impulsionando-a para uma dimensão elevada de prazer onde os detalhes tornam-se elementos para a incitação do prazer, a rotina não reina e o cotidiano se torna um belo cardápio de novidades.

Homem cuckold é o ápice da evolução masculina, onde a liberdade e o empoderamento da sua mulher, ejeta seu instinto às mais profundas diversas overdoses de prazer.

 

Deixe seu Comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *