marido corno
19 maio 2020

Ser marido corno: o sonho deles e a minha satisfação

“Há um tempo atrás recebi uma mensagem de texto de um marido corno, me dizendo que a vontade dele era ver sua esposa com outro homem. Aquela mensagem me deixou louco, e então iniciamos uma conversa.” O Poderoso_258 nosso novo colunista conta a história de hoje pra vocês!

Era aquela a primeira experiência deles. Fascinado em realizar seu fetiche, ele queria detalhes de como seria o primeiro encontro, pois sua esposa era tímida e receava em não dar certo, pois ela não aceitaria fazer aquilo. Para acalmá-lo sugeri que mostrasse a conversa a ela e que conversassem a respeito.

Dois dias depois, recebi outra mensagem do marido safado, onde todo empolgado disse que sua mulher havia topado em conversar comigo. Iniciei então uma conversa com ela, curiosa queria saber sobre minha vida pessoal, para ter segurança no encontro caso rolasse. Eu pacientemente fui respondendo as suas perguntas, querendo mais. Mandei então para ela fotos minhas, primeiramente vestido e aos poucos fui apimentando a conversa, mandei fotos nuas e transando com algumas esposas. O tom da conversa mudou, e a preocupação dela era se agora ia conseguir dar conta de tudo aquilo, afinal são 21cm de rola bem grossa. Sarcástico disse a ela que deveria experimentar pra saber.

No outro dia, recebo outra mensagem do marido, eufórico pois sua esposa demonstrava que finalmente que ele iria realizar sua fantasia de ganhar seu primeiro chifre. 

A fantasia começa a ganhar vida

Passaram-se alguns dias e ele me procuraram novamente, propondo vir ao meu encontro. O medo de a esposa desistir era tanto, que a proposta era falar um oi e seguir para um motel.  Mandei minha localização e no dia e horário combinado estavam na porta da minha casa, desceram do carro, nos cumprimentamos tradicionalmente, ela com um olhar bem safado falou vamos amor logo para o motel. Ali já se via toda empolgação do marido, propôs irmos eu e ela no banco de trás do carro enquanto ele dirigia até o motel. E assim fomos.

Logo as mãos já começaram a atacar um ao outro, e pelo espelho do retrovisor o marido acompanhava cada movimento, começamos a nos beijar. Minha mão ia deslizando pelo corpo dela, foi quando peguei sua mão e desci até meu pau que estava estralando de tão duro com aquela situação, pois meu tesão é fora do normal quando saio com um casal. Quando ela sentiu todo aquele volume, começou a se contorcer de tesão. Não resisti abri o zíper da calça e tirei meu pau duro pra fora.

A safada segurou bem firme, sentiu e examinou cada centímetro da rola dura e grossa, apertou as bolas, e não aguentou, caiu de boca. O marido já nem conseguia mais dirigir de tanto tesão ao ouvir aquela safada me sugando. Percebendo a empolgação do marido, ela sentou no meu colo, começou a se esfregar e disse para marido encarando-o pelo retrovisor que ele seria o corno mais feliz daquela noite. 

O tesão já estava fora do normal quando nos aproximamos do motel, então a esposa foi para o banco da frente e eu fiquei escondido no banco de trás pois nem todos os motéis aceitam 3 pessoas na mesma suíte.

A farra ia começar

Subi a escada com o zíper da calça aberto com o pau para fora. Dentro do quarto, fiz a esposa ajoelhar e a mamar de novo.  Olhei para o marido que estava do outro lado da cama assistindo vidrado. Chamei-o para participar, ele veio e sentou-se ao lado da safada mamando, vendo-a engolir cada centímetro da minha rola.

Como todo bom corninho tem que participar, pedi para ele segura-la pelo cabelo, enquanto ela mamava gostoso. Empolgado com aquela cena, ele começou a controlar a intensidade em que ela mamava e fazia mamar cada vez mais forte.

Deitei aquela gostosa na cama, e doido para sentir o gostinho da casadinha comecei a chupar sua buceta molhada que escorria de tanto tesão. Ela estremecia e já não aguentava mais de vontade e pedia para eu socar logo a pica nela.  Então trouxe ela para o canto da cama, coloquei a camisinha deitada e claro, queria a participação do corno para me ajudar, então levantei as pernas dela e o fiz segurar.

Pra judiar mais um pouco, comecei a esfregar a rola bem na portinha daquela buceta molhada. Cada vez que eu esfregava ela se contorcia de tesão e implorava pela penetração. Fui então colocando bem devagarzinho, deslizando até o fundo. Tirei devagar e enfiei de novo com força, foi quando ela deu um gemido bem forte e começou a tratar o marido como devia, era isso que você queria ver seu corno! Fica aí e assisti sua esposa dando para outro. Eu socava sem dó, e quanto mais socava, mais ela gemia de tesão e perguntava ao corno se ele estava gostando.

O clímax

Num certo momento, deitei na cama e mandei a esposa vir sentar.  Ela já com as pernas bambas sentou e começou a pular urrando de tesão. O marido sentado numa cadeira começou a bater uma punheta vendo sua esposa ser abusada. Foi quando meu pau escapou da buceta e eu falei no ouvido dela mandar o corno encaixar de volta. Ela fez, falou num tom de voz mais alto e ele obedeceu, segurou e fez o pau do Poderoso se encaixar novamente na buceta da sua mulher. 

Nesse momento o tesão de nós três chegou ao auge.  O som naquele quarto de motel era dos gemidos e do barulho dos corpos se chocando, como de um sexo selvagem. O marido corno não aguentou e começou a gemer gozando na punheta que estava batendo vendo sua esposa sendo arrombada de verdade por um comedor. Percebendo aquilo, ela pediu para seu corninho gozar pois retribuiria a gozada na rola do macho.

Foi impressionante, nunca vi uma mulher gemer tão alto, ela parou e deitou do lado, exausta de tesão, enquanto o marido foi para o banheiro se limpar, fiquei ali acariciando ela, que só pronunciava que delícia, nunca gozei tão gostoso assim.  Meu pau continuava duro, ainda não tinha gozado, e ouvindo aquilo meu tesão foi a mil. Fui chupar ela novamente, só que agora passava a língua no rabinho e metia língua na buceta e deixava escorregar e cada vez que eu fazia isso, ela gemia de tesão.

O marido corno ajudou

Eu abusado, coloquei o dedinho molhado com aquele mel que escorria da sua buceta no cuzinho dela e disse que iria comer. Ela falou que não aguentava o meu pau, pois era muito grande e que tinha feito poucas vezes sexo anal com o marido. Mas eu insisti, vamos tentar e se doer ou não estiver gostando a gente para, vou no seu limite, ela pensativa concordou em tentar.

Após ter ganhado a confiança daquela casada safada, me preparei para comer aquele cu apertadinho. Me considero um verdadeiro comedor de cuzinho e tenho técnica para isso.

O tesão já estava tão grande que mandei o corno preparar o cuzinho da esposa para mim. Ele não acreditava naquilo, ia ver sua esposa ser arrombada de verdade. Ele então pegou o gel lubrificante e lambuzou todo o cuzinho dela.

Deitei ela de ladinho, me encaixei e sugeri que o corno abrisse a bunda dela e pudesse ver bem de pertinho minha rola arrombar aquele cuzinho. Eu só posicionei cabeça na portinha e pedi pra ela vir, sentindo entrar devagar conforme seu limite. E assim foi centímetro por centímetro. Percebi que ela estava toda arrepiada de tesão, gemia e mordia os lábios, eu não socava, deixava ela vir e de repente os 21 cm estavam inteiros na bunda dela.

Aguentou tudo

Ela gemia e não acreditava que tinha aguentado tudo.  Pedi para ir mexendo devagar, o gemido e tesão eram intensos e quando vi ela já tinha se acostumado. Comecei a socar devagar, ela falava para o marido, veja como ele está me arrombando. Mandei ele abrir mais ainda a bunda da esposa pra ver o pau entrando e eu comecei socar mais forte. Nesse momento ela já não gemia mais, gritava de tanto tesão.

Tirei meu pau lá de dentro e fiz o marido ver o quanto o cuzinho da esposa dele estava arrombado. Impus que ele a colocasse de 4, pois ela já não tinha mais medo, abre corno a bunda dela com as duas mãos, olhamos aquele cuzinho meio arrombado e fui socando devagar, o marido vendo tudo e claro ajudando.

Eu falava pra ele, olha o quanto sua esposa é safada e aguenta ser arrombada por um macho comedor. Quanto mais eu falava, mais forte eu socava. A safada se contorcia de tanto tesão, até que falou que ia gozar de novo. Fui socando mais forte e me segurando para não gozar junto. Soquei até ela gozar e ficar mole de novo na cama.

Fechando a noite

Tirei a camisinha, o tesão estava a flor da pele. Me coloquei na frente dela e comecei a bater uma punheta, perguntei onde ela queria minha porra e sem hesitar pediu tudo na boquinha.  Abriu a boca e pôs língua para fora esperando meu leite quente, que logo começou a sair enchendo a boca inteira da safada. 

Mas, o melhor ainda estava por vir. O beijo do casal com a boca dela cheia de esperma do comedor foi para selar uma noite onde o marido virou mais um corninho do Poderoso. Me afastei, entrei no banho e deixei eles curtirem aquele momento. Após um tempo a esposa apareceu e tomamos um banho juntos. Nos trocamos e fomos embora, me levaram até em casa e nos despedimos.

Eu estava exausto, deitei para relaxar e peguei no sono. No outro dia, lá estava uma mensagem primeiro da esposa agradecendo pela noite maravilhosa e pelo respeito. Adoramos e vamos querer mais! Veja a mensagem do marido corno simples e direta, obrigado por arrombar minha esposinha safada.

Quer encontrar homens como o Poderoso para satisfazer as fantasias de vocês? Baixe o ysos agora mesmo!

Deixe seu Comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *